Diante do grave e crescente déficit habitacional, movimentos populares urbanos protocolaram, no último dia 5 de outubro, na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), um projeto de lei que institui o Programa Nacional de Moradia por Autogestão.

O “PL da Autogestão” foi elaborado conjuntamente por movimentos populares de longo histórico na defesa do direito à moradia digna e protagonismo da população na solução dos seus problemas.

A proposta oferece uma alternativa à produção habitacional com fins lucrativos por meio de um modelo de autogestão, com a possibilidade de propriedade coletiva, o que protege a moradia contra a mercantilização e garante a segurança da posse a longo prazo.

Para saber mais sobre o “PL da Autogestão”, leia a última edição do Jornal da União.

Faça o download.

Diante do grave e crescente déficit habitacional, movimentos populares urbanos protocolaram, no último dia 5 de outubro, na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), um projeto de lei que institui o Programa Nacional de Moradia por Autogestão.

O “PL da Autogestão” foi elaborado conjuntamente por movimentos populares de longo histórico na defesa do direito à moradia digna e protagonismo da população na solução dos seus problemas.

A proposta oferece uma alternativa à produção habitacional com fins lucrativos por meio de um modelo de autogestão, com a possibilidade de propriedade coletiva, o que protege a moradia contra a mercantilização e garante a segurança da posse a longo prazo.

Para saber mais sobre o “PL da Autogestão”, leia a última edição do Jornal da União.

Faça o download.