Cidade Para Todos! Não à especulação Imobiliária! Lutar não é crime!

No próximo dia 22 de Setembro, serão realizadas as eleições do campo da moradia para o Conselho Municipal de Política Urbana. O CMPU está previsto no Plano Diretor da cidade e reúne os membros da Prefeitura e da sociedade organizada para a discussão das ações necessárias à construção de uma cidade justa e democrática.

A luta por uma cidade para todos acontece todo dia e se faz com duas ações que se complementam: é preciso resistir e ao mesmo tempo propor alternativas.

Estamos nas ruas, resistindo à perseguição contra a população de rua, lutando contra os despejos forçados, combatendo a retenção imoral e ilegal da terra e o caráter excludente das PPPs. Não aceitamos o desmonte das políticas sociais. Não aceitamos retrocessos. Nenhum direito à menos!

Lutar não é crime! Não aceitamos a perseguição das lideranças e a prisão dos que ousam enfrentam o poder dos grandes interesses econômicos das áreas ricas da cidade. Há promotores do MP e juízes que são como as cobras: só mordem os pés descalços.

Queremos a radicalização da democracia com o fortalecimento do CMPU, a descentralização do planejamento urbano, a capacitação da sociedade civil e a implementação das políticas de cumprimento da função social da propriedade, de viabilização da moradia bem localizada.

Queremos ser conselheiros para defender:

Uma cidade para todos!

A vida nas cidades se transformou numa mercadoria. O espaço público está sendo privatizado. Os ricos cada vez mais isolados nas áreas nobres e os pobres cada vez mais longe das áreas valorizadas, a mercê da violência e da desigualdade. Chega! Queremos que a cidade cumpra sua função social!

A terra urbana para quem nela trabalha

Como disse o Papa Francisco, não aceitamos nenhuma família sem teto, nenhum camponês sem terra e nenhum trabalhador sem direitos. O novo caminho para o desenvolvimento econômico sustentável deve colocar a pessoa e o trabalho no centro do desenvolvimento. A propriedade urbana deve cumprir a função de contribuir para o desenvolvimento urbano. Os recursos gerados na produção da cidade devem ser revertidos para os mais que mais precisam.

Moradia e Cidade

Os movimentos de moradia levantam a bandeira da autogestão na moradia, do direito à regularização das favelas e das ocupações, da luta dos cortiços e da moradia nas áreas centrais. Nossos candidatos vão lutar junto para que essas políticas públicas se tornem realidade!

Confira aqui os locais de votação!