A ocupação Estrela de Davi, Zona Leste de São Paulo, tem sofrido uma ação de reintegração de posse contra 180 famílias em plena crise sanitária causada pela Covid-19. As famílias ocupam o local desde fevereiro de 2021. A área pertence a COHAB e há anos está sem o cumprimento de sua função social.

Com aumento do desemprego, falta de renda e de moradia, as famílias ocuparam a área. E mesmo estando cansadas de serem vistas apenas como números e não serem atendidas pelo poder público, têm resistido e cobrado uma política habitacional em São Paulo.

Em maio de 2021, a Defensoria Pública conquistou uma suspensão da liminar de reintegração de posse contra os moradores da ocupação Estrela de Davi, evitando a tragédia de colocar mais de 600 pessoas na rua, em plena crise sanitária.

A ocupação Estrela de Davi é filiada à ULCM/UMM e acompanhada pelo jurídico do Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos e da União Dos Movimentos Da Moradia.