União dos Movimentos de Moradia
– São Paulo

Tel: 11 3667-2307 - Email: ummsp@uol.com.br

Comitê pela Liberdade do Gegê e contra a Criminalização dos Movimentos Populares convida para Ato

Gegê é acusado de homicídio duplamente qualificado (motivo torpe e sem possibilidade de defesa da vítima) ocorrido durante uma ocupação ocorrida em 18 de agosto de 2002. Sabemos que Gêgê está sendo perseguido, jurídica e politicamente por ser líder do MMC (Movimento de Moradia do Centro) e da CMP (Central de Movimentos Populares). O Gegê teve mais uma vez seu pedido para aguardar o julgamento em liberdade NEGADO, por isso encontra-se foragido, o júri está marcado para ser realizado em 16 de setembro próximo.

Nos reuniremos no dia 09 na Faculdade de Direito da USP para mobilizarmos todos os parceiros na Defesa da Liberdade do Companheiro Gegê. Ele foi durante anos, militante sindical, é fundador da CUT , do Partido dos Trabalhadores, da ULC ( Unificação das Lutas de Cortiço), do MMC (Movimento de Moradia do Centro), da União dos Movimentos de Moradia do Fórum Nacional de Reforma Urbana e da CMP (Central de Movimentos Populares), onde atualmente é membro da Diretório Nacional. Portanto, trata- se de uma pessoa de notoriedade pública e popular, com participação ativa nos vários espaços democráticos, debatendo e intervindo nos Conselhos e Fóruns sobre Moradia, DST/ AIDs, Questão Racial, sendo inclusive membro do Conselho Nacional das Cidades, é enfim, uma liderança histórica dos Direitos Humanos.

A Luta pelo Direito à moradia e por políticas públicas não será intimidada com prisão de dirigentes Sem Teto e Sem Terras de nosso país. Num quadro dramático de exclusão social, desemprego e miséria que se reflete num déficit de 7 milhões de novas moradias e mais 12 milhões de famílias, que sobrevivem em condições subumanas, soma-se a 50 milhões de pessoas que não têm moradia digna. Esta é a situação que lideranças autênticas do Movimento Popular como o Gegê têm lutado para mudar.

Solicitamos apoio nesse momento crucial para a mobilização que deseja absolvê-lo e livrá-lo dessas acusações absurdas, pois reconhecemos seu passado, e sua dedicação e dignidade na luta por uma sociedade justa e em respeito e consideração à função e trabalho dos movimentos populares, que organizam o povo na exigência de seus direitos, na busca por um país melhor.

Nós, convidamos todas e todos que são pela liberdade do povo que luta à estarem nessa campanha, dia 09 de junho (quarta-feira), às 19h00 em forma de Ato Contra a Criminalização dos Movimentos Populares, na Faculdade de Direito. Endereço: Largo São Francisco, 95 – Sé. Mais informações pelo e-mail campanhagege@uol.com.br