União dos Movimentos de Moradia
– São Paulo

Tel: 11 3667-2307 - Email: ummsp@uol.com.br

Ato em Defesa da Moradia na Cidade de São Paulo

Dia 23 de setembro de 2010 a partir das 9 horas
Local de Concentração: Largo São Bento
Caminhada até a Prefeitura

A União dos Movimentos de Moradia de São Paulo, neste dia 23/09/2010,  está nas ruas para exigir da Prefeitura a implementação de uma política habitação que atinja as milhares de famílias Sem Teto na cidade São Paulo.

Considerando que há uma piora crescente das condições de moradia do povo pobre na cidade, é necessário que haja uma forte destinação recursos orçamentários, bem como uma priorização de terrenos e imóveis vazios nas áreas consolidadas da cidade para as famílias de baixa renda.

Ocorre que a Prefeitura vem agindo na contramão desta política, já que  suas ações vem promovendo a expulsão sistemática dos pobres do centro e das áreas consolidadas da cidade.

O programa de locação social está praticamente paralisado e a prefeitura não vem conseguindo cumprir as metas de melhorias e recuperação de cortiços.

O programa de mutirão com autogestão foi praticamente extinto, e os mutirões que ainda existem,  estão em ritmo lento. Não há  uma agenda clara para regularização, urbanização e recuperação dos conjuntos que se encontram abandonados pela prefeitura.

Não há uma política de terras para habitação de interesse social, e há um grande número de despejos atingindo em especial,  as favelas ou bairros populares,  próximos aos grandes projetos viários, operações urbanas ou parques lineares do município, favorecendo os interesses do capital imobiliário.

Há demora na política de aprovação de projetos de habitação de interesse social, o que prejudica muito o processo de agilização do Programa Minha Casa, Minha Vida  -,  Entidades,  no município de São Paulo.

Diante desta grave situação exigimos:

Uma Política de Habitação para as famílias de baixa renda, em especial para os moradores de cortiços,  favelas, sem teto  moradores de aluguel, em ocupações  e idosos;
Uma cidade que não haja despejos, não viole o direito a moradia, e garanta à reforma urbana;
Um amplo programa de urbanização de favelas com regularização fundiária e participação popular;
Parceria com as Associações Cooperativas com agilização na aprovação de projetos e regularização dos conjuntos;
Retomada do Programa de Mutirão com Autogestão e desapropriação de terras para moradia popular;
Participação Popular no Plano Municipal de Habitação e convocação da Segunda Conferencia Municipal de Habitação.

Veja aqui o icon Documento_prefeitura entregue

União dos Movimentos de Moradia de São Paulo
www.sp.unmp.org.br
Fone: 11 3667-2309 – ummsp@uol.com.br